Choose Royal

Design, objects, material culture and stuff.

Lila’Angelique e Thoth

Um dia, finalmente, tivemos tempo para ver o que fazia acumular tanta gente num túnel, que só dá acesso a um parque de estacionamento e à rua de cima, no Chiado.
A, que nos pareceu, albina decorada com uma pena na cebaça e vestidos de gaze puída segurava um violino e fazia chocalhar as pulseiras (não são só para os pulsos?) de guizos que tinha em cada perna (recusamo-nos a dizer tornozelos).
O som dos guizos multiplica-se ao mesmo tempo que um outro violino, algures, e uma voz de homem começam a soar.
A voz de homem afinal já não era bem de homem e o homem, que existia no limite oposto do túnel, afinal não se parecia com a figura do que nos ensinaram ser um homem.
Ao seu canto e à sua música juntam-se os da albina, que afinal pudemos perceber não o ser.
O conjunto é uma performance mutante que parece vinda de lugares distantes, que afinal não existem.
Um folk falso com tons de ópera e de barroco.
Um homem, preto, e uma mulher, branca, que se transformam em montros e bonecos. Que são aplaudidos mas também gozados, e isso faz parte da sua performance, que é tão notável no desempenho e na convicção que lhe esquecemos os pequenos laivos de gosto pouco requintado que a povoam.
É assim que sempre pararemos na Rua Garrett para voltar a ouvir Lila’Angelique e Thoth.
Se ainda lá estiverem, porque não são de lugar nenhum.
(imagem: Lila’Angelique e S.K. Thoth em performance no Central Park, por não os termos fotografado cá)
Advertisements

One comment on “Lila’Angelique e Thoth

  1. Anonymous
    August 15, 2012

    Realmente cada vez tenho menos orgulho do meu povo quando só se vê parvoices destas por aí pois não se pode chamar de outra coisa.
    Como isto… Criam um blog, não há que falar, vá de publicar um post em que basicamente limitam-se a gozar com os outros e ainda acham que vai ter piada…
    Não há capacidade para mais na mente deste pessoal hoje em dia?
    Ainda bem que existem pessoas como eles no mundo, sabe?
    Mostram que não estamos rodeados apenas de pessoas como você, por exemplo…
    Pessoas como eles cativam as pessoas por serem quem são e como são sem tentarem ser o que não são.
    Agora… você é mesmo assim como mostra ou está apenas a tentar ser uma pessoa “engraçada” em prol do seu blog?
    É que pode não acreditar, mas este tipo de coisas que você (mais uma porrada de outros como você) faz, para além de ser uma estupidez, pode ainda ser mais grave do que aquilo que aparenta ser…
    E seja realista: Se todos fissesem o mesmo que você… como seria?
    E se fizessem o mesmo a si? Acharia engraçado também?

    Sinceramente…
    Parecem crianças em que fazem asneiras e ainda acham que vão ter piada…
    Um pouco de bom senso, por favor…
    Seria bom para você/s e para os que o rodeiam…

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on July 2, 2010 by in Músicas.
%d bloggers like this: