Choose Royal

Design, objects, material culture and stuff.

Don’t Tell Me



Mais uma Madonna das boas, numa música que gostamos e num vídeo belíssimo (ou não fosse encomendado ao Mondino, como já haviam sido os de Open Your Heart ou Justify My Love) (até começamos a pensar se esta secção não deveria ser Madonna/Mondino, nome que até se reveste de alguma musicalidade).
Don’t Tell Me (2000), integrado no disco Music (é incorrecto dizer disco nos dias que correm? os CDs são compactos, porém discos na mesma. já os downloadables não têm formato, o que nos deixa baralhados) é Madonna no século XXI, entre tantos outros hits que não nos interessam nada.
A artista veste-se de cowgirl (lembramo-nos de Even Cowgirls Get the Blues (1993), mas não podemos ir tão longe) e diverte-se como uma maluca.
Dança à maneira de um possível folclore do farwest americano e faz-se acompanhar, mesmo não ligando muito, de uma grupeta de jovens rurais, porém bem parecidos e pouco interessados nos seus meneios, mais interessados em competir com os seus próprios.
Veste-se de Dsquared em tom de dia-a-dia, ou mais festivo (com o bom gosto característico daquele lado do Atlântico), e não tem problemas em sujar-se (Freud teria qualquer coisa a dizer sobre isto).
E diz-nos:
“(…)
Tell me love isn’t true
It’s just something that we do
Tell me everything I’m not
But please don’t tell me to stop (…)”
(imagens: stills do vídeo de Jean-Baptiste Mondino para Don’t Tell Me (2000) de Madonna)
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on October 31, 2008 by in Madonna, Músicas.
%d bloggers like this: